Necessidade ou Oportunidade?

Após diversos pódios dos Jogos Olímpicos, alguns atletas ganharam espaço na mídia (e no coração do grande público). Em regra, destacam-se pelo papel fundamental do esporte, meio transformador da vida dos atletas e de suas famílias.

O expectador costuma envolver-se mais com histórias de superação. É habitual nutrir simpatia pelo atleta que veio de baixo, que não possui o suporte adequado para praticar, que recorreu ao esporte em busca de um futuro melhor. Valorizamos aquele que conseguiu encontrar no esporte uma forma de superar adversidades e alcançar o sucesso.

Lei do Jogo - meme - necessidade ou oportunidade

A verdade é que o esporte privilegia aqueles que têm disciplina e talento, permitindo o acesso de pessoas menor abastadas a um patamar econômico destacado.

Sir Alex Ferguson, técnico de futebol que treinou o Manchester United por mais de 25 anos, afirma em seu recente livro Liderança que “para quase todos os jogadores britânicos que treinei, o futebol era uma passagem para sair de circunstâncias miseráveis”. Ou seja, trata-se de um fenômeno mundial a ascensão social pelo esporte.

No empreendedorismo não é diferente. O sucesso acompanha os disciplinados, comprometidos e talentosos. Há histórias fascinantes de pessoas que se lançaram aos negócios por necessidade (sem emprego e reservas financeiras) e outros casos de empreendimentos provenientes de estudo e planejamento, amparadas por economias acumuladas anteriormente.

Há pesquisas fomentadas pelo Sebrae sobre o perfil do empreendedor inicial no Brasil (21% da população economicamente ativa), com uma divisão entre empreendedores por necessidade e empreendedores por oportunidade.

O empreendedor por necessidade não possui outra alternativa de emprego ou renda, enquanto o empreendedor por oportunidade opta por tocar o seu negócio em vez de trabalhar em outro lugar. O quadro brasileiro indica um virtual equilíbrio entre os dois perfis, com o recente crescimento de empreendedores por necessidade em razão da recente crise econômica.

Conheço bem os dois perfis de empreendedores. O empreendedor por necessidade possui uma dor gigantesca a ser sanada, que gera resultados impressionantes provenientes do esforço extra (extra mile), mas há o risco de atropelar as etapas por falta de planejamento e pressa. Já o empreendedor por oportunidade tem uma atuação mais analítica e estruturada, mas pode pecar por falta de atitude, passividade e desânimo para execução de tarefas intensas (hands-off).

Necessidade ou oportunidade? Não importa! Assim como no esporte, o resultado alcançado é determinante para premiar todo o esforço, independentemente do pano de fundo que provocou o início da jornada. Note que os elementos essenciais para o sucesso – disciplina e talento – estarão presentes nos dois casos de empreendimento. Apenas a motivação inicial será diferente.

O sucesso de qualquer empreendimento estará alicerçado nas decisões de negócio tomadas pelo empreendedor durante a caminhada. Não poderá o empreendedor por necessidade escorar-se em sua história para cometer algum deslize, nem poderá o empreendedor por oportunidade negligenciar a lei por causa do seu planejamento financeiro arrojado.

É claro que os dois tipos de empreendedores precisam estar atentos às regras do jogo para evitar contratempos. Apesar de o empreendedor por necessidade parecer mais carente de conhecimento estratégico, o empresário oportuno costuma simplificar aspectos importantes do negócio (dentre eles, aspectos jurídicos).

Qual o seu perfil de empreendedor? Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe esse post nas redes sociais.